Cowboy Cantor

A excelência da música independente. Todas as canções utilizadas com autorização. The excellence of independent music. All songs used under permission.

Cowboy Cantor 306: Rolla Olak

Posted on March 18th, 2019

Cowboy Cantor 305: Rolla Olak

1. Rolla Olak - 2am

2. The Morning Stars - Wrong

3. Rolla Olak - Dance All Night

                                         Rolla_Olak.jpg

 

Todas as canções que utilizo no Cowboy Cantor estão previamente autorizadas pelos artistas, editoras ou alguém que os represente. Ao longo de mais de 13 anos, a primeira vez que gravei o podcast foi no dia 6 de Janeiro de 2006, tenho procurado quase diariamente álbuns ou canções que não sendo do conhecimento público em massa, são obras que não merecem ficar no anonimato ou entre um público muito reduzido. Acredito que no século XXI se consegue ainda criar composições que possam ficar na nossa memória, e nos dêem vontade de ouvir repetidamente.

 
Em 2016 ouvi pela primeira vez o álbum Heavy Feather, do canadiano Rolla Olak e editado pela Older Records. Não só fiquei imediatamente com as canções, as melodias e as letras na minha memória, como passou a ser um dos meus álbuns preferidos e senti necessidade de partilhar de alguma forma convosco esta obra. Tentei, sem sucesso, contactar o artista, a editora, algum agente ou representante que me pudesse autorizar as canções para o podcast. Tentei uma, duas, três, dezenas de vezes. E nada. Nunca quis desistir, porque este Heavy Feather merece tudo o que de bom queiram dizer sobre ele.

 

Finalmente há poucos dias recebi uma mensagem do próprio Rolla Olak a confirmar que estava autorizado a utilizar as suas canções no Cowboy Cantor. E assim estamos nós na 306.ª edição regular do primeiro podcast dos Açores, para ouvir canções do álbum que eu ouço em alternativa aos já cansados de rodar álbuns dos Dire Straits.

 

Lamentavelmente não está disponível em vinil, nem muito menos em c.d. Mas está bem presente nas minhas rotinas musicais dos últimos 3 anos, e continuará durante muito mais tempo.

 

Heavy Feather fala de amizade, romance e separação, bem como da procura por aprender e ensinar virtudes. Embora muito emocional, não é um álbum que possa em alguma altura ser doloroso. Antes pelo contrário, as canções sucedem-se muito fluentemente. Algumas delas surpreende-nos pelo seu desenvolvimento, e a cada audição somos capazes de ser surpreendidos por um ou outro pormenor que nos tenha escapado em audições anteriores.

 

A equipa de músicos e produtores inclui o produtor Aaron Older, ligado a trabalhos de Edward Sharpe and the Magnetic Zeros, a mistura e masterização de Colin Stewart ou Kathryn Calder dos New Pornographers, na voz e piano. O próprio Aaron Older toca sintetizadores e bateria.

 

Composto numa cave na ilha de Vancouver, ao contrário de trabalhos anteriores de Rolla Olak que foram compostos numa casa de campo, Heavy Feather apresenta várias canções que começam com a contagem do cantor. Este aspecto faz-nos aproximar ainda mais de cada canção, e sentirmos ainda melhor o músico junto de nós e o álbum como parte do nosso dia-a-dia.

 

Rolla Olak:

Bandcamp, iTunes, Older Records, Spotify

 

The Morning Stars:

Discogs, iTunes, Spotify